Paulo Braga Silveira Junior


Um sonetista nascido em São João da Boa Vista, nos meados de 1957.


 

Contate-me

Deixe um recado ou siga-me online

Você está querendo saber mais sobre o meu trabalho ? Fique à vontade de deixar o seu comentário ou compartilhar ideias.

Contate-me...

bragajunior.pb@gmail.com

" BEM VINDO "

" INTENSA PAIXÃO "

Te contemplei vaidosa, linda, nua,

no espelho a admirar-se distraída...

Tu eras sol a iluminar-me a vida;

poesia feito o céu à luz da lua...

          Jamais houvera essa emoção sentida

          tocado-me em minh'alma - e continua -

          intensa ali, frente a nudez tão tua

          de tal beleza rara em si contida.

Tu foste-me o desejo casto e puro,

a minha insensatez, o meu perjuro

da fé de nunca amar no coração

          e sem de culpa ou dolo, eu, imbuído

          fizeste-me na carne possuído

          da mais fremente chama de paixão!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" FRAGMENTOS "

Cigarro aceso à boca, uma tragada,

o olhar de quem se perde em pensamento,

visita o seu jardim a passo lento,

a planta, olhando bem se foi cuidada...

          Esconde, entre a fumaça, o sentimento

          e a emoção que traz em si velada

          que a estrada foi-lhe dura e conturbada

          e deu-lhe apenas fé por alimento!...

Respira o ar na sede dos pulmões

se como lhe faltasse, às sensações,

o amor que nesta vida ainda espera...

          O sol lhe afaga o rosto e se enternece

          ao escutar, dos lábios seus, a prece

          que em breve chegue a paz da primavera!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" SIM, ETERNO "

Te lembras? Palpitante, o coração

dizia ser verdade o sentimento

à espera angustiada do momento

de encontro, ao fim da tarde, no portão!...

          Suor nas mãos, anseio, olhar atento,

          a pele atormentada de paixão,

          vontade de viver toda a emoção

          que nos trazia à alma um doce alento.

Recordas? Corpos nus por sobre a cama,

o amor a nos unir em viva chama,

a paz de sermos um, era o bastante...

          Jamais, do que se ama, a alma esquece

          por isso, então, de fato não perece

          o amor, mesmo que dure um só instante!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" VALIDADE "

Te vejo como sempre, com amor,

aquele mesmo vindo inesperado,

tão puro, condizente, complicado,

desabrochado de paixão em flor!...

          O mesmo, quer distante ou separado,

          vibrante como o anseio em seu vigor;

          intenso, carinhoso e sem pudor,

          amor real, maduro, bom, tarado...

Te comecei a amar desde criança

e sigo amando enquanto o tempo avança

que amar é dom dos céus que não se finda...

          Um dia nos alcança a eternidade

          e lá eu dir-te-ei em sã verdade:

          não terminei de tanto amar-te ainda!


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" DERROTA "

No jogo, ao tabuleiro desta vida,

cerquei-te as torres postas na paixão

posicionando o amor meu, de peão,

no avanço pela dama pretendida!...

          Deixaste-me postado à ilusão

          fingindo, pelo ataque, estar ferida

          mas tinhas bem guardada e protegida

          a porta afável do teu coração.

Malícia em teu olhar, jogada feita,

vibraste o corpo arfante satisfeita

sabendo que a nudez, a vista, embota...

          Meus bispos, meus cavalos, um a um

          tomaste-me até não sobrar nenhum...

          Te cobiçar me foi toda a derrota!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" PREDADORA "

Precisas me sorrir tão belo assim

de forma a me envolver em sedução

se como já soubesse de antemão

do meu querer, por teu desejo, afim?

          Sorris como quem quer meu coração

          e o mais que conseguir despir de mim

          num jeito que é só teu de armar, enfim,

          com requintado ardor, teu alçapão.

E caio na armadilha em teu sorriso

sabendo ser, teu corpo, o paraíso

bem mais propício a mim para o pecado...

          Te basta o riso sempre ao rosto vindo

          que, contemplando este semblante lindo,

          já quedo-me a teus pés enamorado! 


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma

www.sonetos-dalma.webnode.com

" COMO DÁ "

Não fraco e nem tão forte... Resistindo

conforme o que é possível, dia a dia...

Bem longe do que como eu gostaria

mas suportável está, então... Vou indo!

            Guardei comigo um pouco da alegria,

            da fé, do amor a dois e, resumindo,

            o conto que eu vivi foi, bom, foi lindo,

            e relembrar-lhe é boa companhia.

                                                                                  O sol me beija o rosto no caminho

                                                                                  e a brisa a mim expressa o seu carinho

                                                                                  ao me abraçar gentil num fim de tarde...

                                                                                              Prossigo, então, meu rumo... Eu sou poeta!...

                                                                                              Embora o espinho à carne me lanceta

                                                                                              eu sigo sem queixumes, sem alarde!


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" INCOERÊNCIA "

Eu sou como disseste, todo o dito...

O filho igual ao pai, o tal farsante,

o cara, pra você que é relutante,

um dono de alma inquieta e um ser aflito!

          Sou eu este infiel e rude amante

          que segue, dos que são família, o rito;

          que faz-se de um adorador contrito

          mas que no fundo é um contumaz errante.

O bobo que ainda vive no passado

e tantas coisas mais no enunciado

que atestam como vês este que eu sou!

          Se crês, se faz verdade e não contesto;

          por que querer agora eu que não presto

          se achas que quem sou nunca te amou?!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018


https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" RESCALDO "

Olhares que se cruzam fecundando amores

e vozes que se calam sepultando o resto;

razões desperdiçadas no ferir de um gesto,

frações de um sentimento a mando dos rancores...

          Abraços, um sorriso, um despedir funesto,

          a dança da paixão dos corpos sem pudores,

          o dor no romantismo de enviar-se flores

          e o acolher de paz do amor sem mais protesto!

A vida é como é... Exagerada em tudo!...

Um grito na garganta, um canto triste e mudo...

A lápide fiel dos atos cometidos.

          Mas como vale a pena ater-se aos seus encantos

          que é bênção seu pulsar e intenso os risos tantos

          doados ao prazer dos anos cá vividos!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018


https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma

www.sonetos-dalma.webnode.com

" DOLO "

A escrita do poeta é fantasia

e tão somente a voz de um coração

que tenta dar valor à emoção

comum a tantos mais. É só poesia!

          Pra alguns é devaneio ou ilusão,

          um sonho sem razão, uma utopia;

          há quem lhe dê por dogma a heresia

          de que o papel não tem qualquer paixão.

Escrevo tanta coisa sem sentido

e acabo, com meu verso, parecido;

culpado por tão só lhe conceber...

          Confesso, não há mal na escrita feita!

          Há, sim, no coração que se deleita

          em ver maldade em tudo o que ele ler!


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018


https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" SIMPLES PAIXÃO "

Paixão, um dos mais loucos sentimentos,

é fogo de desejo à pele dada...

Constante vendaval na madrugada

e chama angustiante dos tormentos!...

          Fissura de uma mente transtornada

          a nebular de anseio os pensamentos,

          paixão é a causa mor dos mil lamentos

          e todo o drama d'alma apaixonada.

É carne posta à brasa e anseio em fúria

a escravizar os corpos na luxúria

sedentos do prazer e da vontade...

          Paixão é a fome santa, a febre insana

          que sempre a incendiar, o amor, emana

          a preço do querer que nos invade!


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018


https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com

" REGISTRO "

O que me deslumbrou foi a alegria

constante em seu olhar; sempre presente

no riso costumeiro e tão frequente

a lhe adornar o rosto a cada dia!...

          Havia um toque nele reluzente

          e revestido, enfim, de tal magia

          que, ao vê-la, essa minh'alma se despia

          pra ser fazer, de fato, mais contente.

Sorria o seu olhar, seu corpo inteiro;

sorrir era o seu jeito costumeiro

de me envolver nos fatos de sua história...

          Gravei-a nesse encanto, em riso aberto...

          É num sorriso assim que a tenho perto

          feliz como inda a guardo na memória!...


©Paulo Braga Silveira Junior - Setembro/2018

https://poesiaemsonetos.blogspot.com
www.sites.google.com/site/sonetosdalma
www.sonetos-dalma.webnode.com